Você foi convidado a liderar uma equipe difícil. E agora?

Lidar com pessoas de diferentes personalidades, compatíveis com a sua ou não, é um grande desafio, que pode ser superado quando se passa a entender o lado do outro

Imagine a situação em que você foi contratado para “dar jeito” numa equipe considerada difícil de liderar. Acostume-se com a ideia! A primeira impressão que o time vai ter de você é que está chegando um inimigo. Portanto, a adversidade inicial será conquistar a confiança dessa turma.

Lidar com pessoas de diferentes personalidades, compatíveis com a sua ou não, é um grande desafio, que pode ser superado quando se passa a entender o lado do outro. O bom líder deve extrair o melhor de cada profissional.

Vamos listar alguns perfis e as possíveis atitudes que o líder pode adotar para desempenhar seu trabalho de maneira produtiva e atender ao desafio que lhe foi delegado:

No grupo, vale a lei do mais forte. Há os que se destacam pela truculência ou pela ameaça.

Atitude adequada: Mostre, não apenas para estes liderados negativos, mas para toda a equipe, que você é competente, conhece o trabalho, cumpre prazos, tem disposição e vigor para desempenhar suas funções. Seja educado, cordial e sempre demonstre bom-humor. Com isto, você vai conquistar a admiração do grupo.

Insatisfação e falta de dedicação. Os colaboradores apenas cumprem ordens mecanicamente e buscam nova oportunidade fora da empresa.

Atitude adequada: Seja um ouvinte. Faça uma reunião com cada um. Entenda o que ele espera do trabalho, verifique se há outra função em que possa desempenhar-se melhor e, se houver, mude-o imediatamente de função. É bom que estas reuniões ocorram rapidamente, para que a equipe perceba que algo de bom está sendo providenciado.

Desmotivação causada pela impressão de não ser ouvido na empresa.

Atitude adequada: Nunca deixe de fazer uma reunião mensal com todos os colaboradores, na qual você deverá informá-los sobre o andamento do negócio, a visão que o mercado tem da empresa e as perspectivas de futuro.

Parte da equipe acha que a empresa tolera demais os profissionais incompetentes.

Atitude adequada: Investigue. Descubra o que faz com que estas pessoas sejam malvistas pelo grupo. Há profissionais que podem ser taxados de improdutivos por terem problemas de relacionamento e não por falta de excelência técnica. É preciso entender caso a caso. Cada empresa tem uma história que nem todos estão cientes e muitas vezes é preciso manter esses colaboradores por uma questão de gratidão ou por realizações do passado. Nas duas situações, a dica é extrair destes profissionais o acúmulo de experiência, a confiabilidade e o conhecimento do negócio, que sempre serão muito válidos e respeitados.

Há pessoas que não evoluem. Cada um tem o seu limite.

Atitude adequada: Seja um conciliador. Verifique se há no grupo pessoas dispostas a despender tempo, todos os dias, para ajudar um colega não tão preparado. Se possível, crie um projeto para que os dois desenvolvam juntos e cuide para que o projeto tenha sucesso.

Nem sempre será possível acertar em tudo quando se trata de uma equipe difícil. Mas, não rotule. Identifique os motivos da dificuldade e tome medidas para combatê-la. Uma empresa é formada por indivíduos com os mais diversos perfis, histórias, expectativas, opiniões e ambições. É exatamente esta diversidade que torna as equipes completas e fortes para alcançar as metas estabelecidas.

 

Autor(a): Norberto Chadad

Fonte: Administradores

Link: http://www.administradores.com.br/noticias/cotidiano/voce-foi-convidado-a-liderar-uma-equipe-dificil-e-agora/127656/

Como liderar equipes e convencer pessoas

Esta é a pergunta que todo líder ou candidato a líder faz a si mesmo todos os dias.

Mesmo que você já seja um líder experiente e acredite que não precisa saber, na sua mente interior esta pergunta está sendo realizada de forma inconsciente.

Antes de começar a falar sobre como liderar equipes e convencer pessoas, primeiro devemos ter muito claro o conceito de liderar.

O que é liderar?

Com base na minha experiência de liderança e gestão, liderar é empoderar, orientar e inspirar pessoas a agir e realizar atividades por conta própria para atingir resultados extraordinários.

Este é o meu conceito e a minha ideia sobre liderar.

É este conceito de liderança que eu aplico em meus atendimentos, treinamentos e workshops abertos ou in company para empresas.

Este conceito é aplicável para vários níveis hierárquicos.

Nas pequenas e médias empresas, por exemplo, empreendedores fazem de tudo um pouco e são definidos como líderes mas, nem todo empreendedor tem na liderança a sua principal virtude.

Indo direto ao ponto, para conseguir liderar equipes e convencer pessoas a fazer o que você quer você precisa usar o que se chama de persuasão.

Você deve estar pensando. Nem sempre será possível persuadir uma pessoa, imagine uma equipe inteira.

Em parte você tem razão, agora com as dicas que vou te passar aqui, você pode aumentar e muito as suas chances e obter o resultado que deseja.

Vamos lá.

Cada pessoa tem uma tática diferente para conseguir seus objetivos, desde mostrar e citar dados relevantes antes de um pedido ou até tentar manipular o outro com estratégias não recomendadas.

Por isso, não interessa a sua profissão ou atividade, a habilidade de influenciar pessoas é importante para qualquer pessoa.

Diante disso, eu vou te passar aqui algumas dicas sobre a melhor forma de persuadir os outros. Estas dicas foram listadas pelo Business Insider.

Tenha bons gráficos e informações à mão

Já dizia um ditado: Uma imagem vale mais que mil palavras.

A revista Forbes relatou anteriormente que Brendan Nyhan, da Universidade de Dartmouth, e Jason Reifler, da Georgia State, conduziram um estudo que analisou as fortes convicções políticas através de gráficos.

O que é importante ter em mente é que fatos frios e conexões pessoais nem sempre convencem, às vezes, uma apresentação visual é a vantagem que você precisa para vender seu ponto de vista.

Na pesquisa citada todos os visuais usados ​​no estudo eram simples gráficos de baunilha simples, de modo que seu poder não tinha nada a ver com design sofisticado ou grandes valores de produção.

Eles eram eficazes porque falavam com o cérebro em sua língua nativa. Simples e direto ao ponto.

Faça com que as pessoas gostem de você

Fazer as pessoas gostarem de você é uma importante “arma de influência” afirma Robert Cialdini, autor do livro “O poder da Persuasão”.

Já percebeu que quando você tem uma boa percepção e respeito por alguém, é mais provável que você considere esta pessoa persuasiva?

Assim também um líder é visto pela sua equipe. É claro que esta boa percepção é apenas uma das atribuições que você deve ter para liderar equipes e convencer pessoas.

Se você é uma pessoa tímida e deseja ser bem visto para liderar equipes, você pode desenvolver alguns hábitos que vão te ajudar na construção desta percepção.

Uma delas é ter uma atitude positiva, falar de forma equilibrada e demonstrar atenção quando alguém fala com você.

Mantenha contato visual

Como você se sente quando alguém ou um superior seu fala com você e não olha nos seus olhos? Você se sente seguro?

Certamente não.

A sua capacidade de convencimento e persuasão depende de como você está se comunicando.

É a sua comunicação verbal e não verbal que vai demonstrar confiança.

Repetir ideias e pensamentos é importante

Em algumas situações a repetição não é bem vista e pode se tornar uma atitude chata mas, ao liderar equipes, e repetição é necessária em alguns momentos para reforçar uma ideia ou ação a ser realizada.

Estudos afirmam que existe um ganho de aprendizagem ao utilizar a repetição para ver, ouvir ou realizar alguma atividade.

É neste contexto que muitos oradores famosos utilizam a retórica que envolvem a repetição para atrair a atenção das pessoas.

Faça com que as pessoas queiram ajudar você

O autor de “Armas da Persuasão” Robert Cialdini afirma em seu livro que a reciprocidade é uma importante arma de persuasão e influência portanto, para facilitar o seu processo de convencer pessoas, faça algo por elas.

Se alguém te deve um favor, não se afaste, mantenha relações pessoas constante.

Reforce suas habilidades únicas

O que te faz comprar algo ou ir a algum lugar em que a quantidade do produto é limitada ou a passagem aérea está com uma promoção imperdível por pouco tempo?

A escassez e a exclusividade.

Lembre, pessoas tendem a valorizar o que é escasso ou incomum.

Quando você liderar uma equipe, faça o possível para demonstrar que você possui habilidades únicas que vão ajudá-los a alcançar seus objetivos e que nenhum outro gestor possui.

Ufa, por hoje é isso!

Quer liderar equipes e convencer pessoas?

Comece a utilizar os passos que falei nesse texto e você vai perceber um ganho nas suas e nas ações da sua equipe com melhores resultados no final do dia, da semana e do mês.

Somente você será capaz de liderar os seus resultados.

Um abraço e vamos em frente.

 

Fonte: Administradores

Link: http://www.administradores.com.br/artigos/empreendedorismo/como-liderar-equipes-e-convencer-pessoas/112156/

5 motivos para usar o humor na hora de liderar uma equipe

O humor é muito útil para aumentar o engajamento dos funcionários e construir culturas resilientes, e muitos líderes precisam trabalhar nisso”

Muitos líderes associam o local de trabalho a um espaço de seriedade constante e pouco espaço para descontração. Mas esse é um grande erro, pois o humor nem sempre deve ser considerado uma distração. Na verdade, ele é uma receita importante e necessária para negócios de sucesso e uma equipe satisfeita.

“Há algumas décadas, os funcionários eram considerados meros recursos produtivos, e não havia por parte das empresas preocupação com o seu bem estar, o que se esperava é que cumprissem as tarefas designadas. Hoje, no entanto, muitas organizações já perceberam a importância de investir em seu capital humano, e, em vez de reprimir o humor em toda e qualquer situação, estimulam seus empregados a mostrarem seu lado mais descontraído em algumas situações do dia a dia”, avalia Kim Archetti, especialista em comunicação verbal e CEO & Founder da startup de educação Awakim Academy.

No entanto, na visão do especialista, o humor ainda é uma ferramenta subestimada no mundo corporativo. “O humor é muito útil para aumentar o engajamento dos funcionários e construir culturas resilientes, e muitos líderes precisam trabalhar nisso. Um ambiente que abre espaço para descontração em alguns momentos geralmente tem um quadro de colaboradores mais feliz, que se orgulha do grupo que integra”, diz.

O especialista aponta 5 boas razões para usar o humor na hora de liderar:

Facilita o aprendizado

Se o líder quer que a sua equipe não perca de vista algo importante ou ensinando uma tarefa nova, encontrar uma maneira engraçada de passar essas informações pode ajudar muito a equipe a processar melhor e memorizar o que está sendo ensinado, além de ajudar a prender a atenção. “O riso provoca reações imediatas que prendem a lembrança positiva ao cérebro. Além disso, é muito mais fácil ter o time concentrado em uma apresentação bem-humorada do que em uma longa explicação em uma reunião tradicional, que deixe todos entediados”, explica.

Alivia tensões e crises

No mundo corporativo, a maioria dos gestores enfrenta uma situação difícil pelo menos uma vez por semana. “Quando há tensão na sala, o humor ajuda o gestor e seus liderados a relaxarem, pensarem com mais clareza e até tomarem melhores decisões”, comenta Archetti.

Outra vantagem, de acordo com o especialista, é que o uso do humor ameniza o clima, deixa as pessoas mais à vontade e reduz o fator de intimidação que líderes poderosos podem representar perante funcionários, clientes, fornecedores e parceiros. “O humor mostra que o líder não se leva muito a sério e tem humildade e isso beneficia a todos”.

Incentiva o espírito de equipe

O ambiente de trabalho, por si só, tem um clima sério. Por isso, o líder não deve ser visto como “chato e mandão”, sob o risco de ter uma equipe desmotivada e pouco produtiva. “Ninguém gosta de trabalhar em um lugar hostil, com ambiente severo e hostil, por isso essa atitude causa problemas. Além disso, quando uma equipe se diverte junta, aumenta seu senso de comunidade e cria uma cultura corporativa coesa”.

Promove o diálogo

Todo líder precisará, muitas vezes, dar feedbacks negativos e transmitir notícias ruins para a equipe. “Isso não precisa ser feito de uma forma totalmente negativa, o gestor está lidando, acima de tudo, com pessoas, que possuem suas limitações e inseguranças”, avalia Archetti.

Nessas horas, o humor é um excelente “aliado” para iniciar a conversa e “quebrar o gelo”. “Dessa forma, a pessoa estará menos defensiva para receber a notícia negativa.. Pense em como fazer o colaborador se sentir mais descontraído para que, apesar da conversa difícil, ele não se sinta desestimulado e pense em desistir”, ensina

“Nunca deixe sua equipe sentir-se oprimida. Se alguém sorrir para você, sorria de volta, e caso alguém esteja sério demais e nunca sorria, use o humor para fazê-lo sorrir”.

 

Fonte: Administradores

Link: http://www.administradores.com.br/noticias/carreira/5-motivos-para-usar-o-humor-na-hora-de-liderar-uma-equipe/125401/

Liderar a si mesmo para liderar os demais

Há aquelas pessoas que acreditam que não nasceram para ser líderes, mas isso não existe

Vemos por todos os lados treinamentos focados em liderança, quase sempre com um viés focado no mundo dos negócios. Faz sentido, principalmente quando lembramos que no jargão corporativo, “líder” é a palavra que vem cada vez mais sendo usada no lugar de “chefe”.

Mas um indivíduo não lidera apenas uma equipe. O dia a dia, dentro e fora do trabalho, exige uma tomada rápida e constante de uma enormidade de decisões. Portanto, mais do que pensar em que está à nossa volta, precisamos pensar em nós mesmos. Em outras palavras: temos que ser líderes de nossas próprias vidas para guiá-la pelos caminhos que nos permitam conquistar nossos sonhos e projetos.

Ao nos fortalecermos, aprimorarmos o autoconhecimento e embarcamos em uma jornada que leva de carona todos os outros em nosso redor. Nos tornamos, assim, pessoas melhores e líderes capazes de inspirar, motivar e encorajar qualquer time a buscar grandes resultados.

Há aquelas pessoas que acreditam que não nasceram para ser líderes, mas isso não existe. Esse tipo de pensamento nada mais é do que uma representação dos próprios medos. Todos nós nascemos com potenciais de liderança, a única diferença é que alguns indivíduos precisam de um impulso para desenvolvê-los.

Hoje temos à nossa disposição instrumentos que mapeiam as nossas potencialidades e respectivos desafios (aspectos a desenvolver). Esse é o primeiro passo para o desenvolvimento da liderança. Em seguida, é fundamental que experienciemos esses potenciais, de forma que possamos refletir e compreender o nosso padrão de funcionamento, que está inconsciente em nós. Essa é inclusive a ideia por trás da Jornada de Autoliderança, um programa da Todos os Cantos de viagens para o Brasil e para o exterior durante as quais exercitamos o nosso autoconhecimento em meio a longas caminhadas marcadas pela reflexão, pelo silêncio, pela contemplação.

Outro aspecto importante de ser ressaltado é que cada indivíduo desenvolve o seu potencial dentro do próprio ritmo, inexistindo um prazo pré-determinado para o alcance dos objetivos. Os resultados, porém, são evidentes em todas as pessoas. Desenvolver a autoliderança significa ampliar a capacidade de concretização, aprender a desenvolver e a gerir os desafios, fazer escolhas conscientes e alinhadas com os princípios e valores. A partir daí, vamos nos tornando donos de nossas próprias vidas, conectados com aliberdade e responsabilidade pelas escolhas.

É um processo que também nos permite respeitar nossa própria singularidade e, consequentemente, respeitar o outro na sua diversidade. E ainda abre a oportunidade para sermos verdadeiros conosco, reconhecendo em nós mesmos o “lugar interior” a partir do qual tomamos nossas escolhas e decisões.

Não importa se com isso vamos nos tornar grandes CEOs ou pais e mães de família. Uma vez desenvolvida a autoliderança, somos capazes de ditar o caminho de nossas próprias vidas. Caminhar rumo à felicidade e paz interior é o grande prêmio.

 

Autor(a): Nelma Sá

Fonte: Administradores

Link: http://www.administradores.com.br/noticias/carreira/liderar-a-si-mesmo-para-liderar-os-demais/124848/